quarta-feira, 30 de julho de 2014

Teus olhos


Fecho os olhos e o que vejo, são dois faróis acesos, em uma estrada deserta, onde a solidão é a única companhia aparente... Reconheço esses faróis, eles são ternos, tem uma prece neles, e assim como eu, tudo o que tenho é o que quero... Uma troca verdadeira e sincera, onde a liberdade é o que nos prende e o que deveria nos fazer partir, é exatamente o que nos faz querer ficar... Olhando em teu olhos, encontro, os mesmos medos e a mesma tristeza que tenho em mim.. E buscando encontrar uma forma de acabar com tudo o que te faz sofrer, supero a mim e encontro força, para trilhar na estrada solitária e chegar até você... E enquanto caminho em direção a ti, percebo que não estou só, que o que pensei não ter mais dentro de mim, na verdade, sempre esteve contido aqui dentro, escondido por meus medos... Percebo que a estrada é sim sombria, mas olhado pra ti, vejo uma luz radiante e sinto dentro de mim, o quão imenso e profundo são nossos sentimentos, carinho, amor, ternura, paixão, inocência... E é em tuas palavras que percebo, a sinceridade e a verdade que sempre busquei em alguém, e quanto mais dedicação, mais profundo nos conhecemos, e quanto mais conheço, nossos medos, nossas tristezas, nossas aflições, nossos sonhos, nossos desejos, nossas necessidades... Mais aumenta nossos planos e, desde que conheci a ti, nunca houve em mim, um plano ou vontade se quer, de te deixar, de me separar de ti... Pelo contrário... Tem se tornado, a cada dia, desesperador e incontrolável, o desejo de está perto de ti, lado a lado, cuidando do presente que Deus me deu!

*IRGA*



Autora: Daiane Vieira.
Música de Fundo: "Luz Acesa - Ana Carolina"
lustração: Google imagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário