quinta-feira, 29 de maio de 2014

Não há mais eu em mim


Olhei no espelho e não me vi
Abismada, não sabia o porque
Nada havia em minha mente
Pensei que era minha visão
Ou até mesmo meu subconsciente. 

Não havia reflexo de rosto meu
Nem sombra, nem imagem alguma
Não havia nada, tão pouco eu! 

De repente e lentamente foram
Surgindo traços por trás do vácuo
O nada tornando-se desconhecido
Que aos poucos e vagarosamente
Já não era mais tão desconhecido

Entre traços aparentes, rabiscos
Vagarosamente, foi formando
Uma imagem deslumbrante
Surgiu então a tua imagem
Teus traços, teu rosto, teu corpo

E agora posso ver com clareza
Porque não havia reflexo de mim
Foi então que tive a certeza
Afirmando definitivamente
Não há mais eu em mim! 

Sou apenas uma carcaça
Preenchida por completo de ti
Que abriga orgulhosamente
tua alma, teus sonhos e desejos
Que de tão meus e tão teus
Hoje, somos tão somente um
Um ser, uma alma, uma imagem

Sou criada e formada 
Por milímetros de ti
Sou o reflexo do nós
Com absoluta certeza
Não há mais eu em mim!



"Saber que cada pedacinho de mim, é preenchido por ti e saber que és meu tudo, é minha maior felicidade...
EU TE AMO, IRGA!"




Autora: Daiane Vieira
Música de fundo: "Meu eu em você - Paula Fernandes".
Ilustração: Google Imagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário