quarta-feira, 28 de agosto de 2013

"Minha luz é você!"

                            

Há um vazio, um buraco negro na escuridão, e como prever não cair nele? Difícil!
De repente uma "luz", em maio a toda essa escuridão, uma luz, que apareceu como relâmpago, e aos poucos foi brilhando com mais intensidade... Mas de repente, essa luz, que parecia permanente, se apagou, simplesmente, apagou! E me vi em um desespero sem fim, como se estivesse caído no fundo do buraco negro e não encontrasse uma forma de sair dele... E quando estava já sem forças, já sem muitas esperanças... Recorri com mais intensidade, e por um longo momento, reuni todas as forças que ainda haviam em minh'alma ... E com apenas lágrimas e soluços, clamei a Deus, em um tom desesperador de silêncio... E, lá do céu, Deus ouviu meu maior grito me silêncio e me mandou um "anjo"... E, através desse anjo, trouxe a luz de volta a minha escuridão... Mas essa luz, por algum motivo obscuro, já não tem a intensidade de antes, alguma coisa ofusca seu brilho... E isso  me deixa sem reação, sou como a lua, dependo da luz do sol para brilhar, mas se o sol já não brilha, meu brilho se vai... Sinto que pertenço a essa luz e que essa luz é minha... E com tanto sentimento, com tanto desejo, com tanto amor, com tantos sonhos, com tantos planos, com tanta dedicação direcionado a uma só pessoa, em tão pouco tempo... Torna-se ainda mais intenso e duradouro, capaz de afastar o que ofusca seu brilho, transformando a escuridão na luz mais intensa que já existiu... Assim, se alguma das luzes, por algum motivo, estiver perdendo seu brilho, a outra luz a faz brilhar novamente, e as duas juntas, nunca mais se tornarão trevas... Nunca mais será escuridão!
Já não havia luz em mim... E em minha escuridão, aprendi a sobreviver... Mas sua luz me encandeou, trouxe vida, amor, paz, fé, esperança e vontade e força de lutar por um amor puro... Mas um pequeno segundo sem o raio dessa luz, meu mundo fica de pernas pro ar, perco a direção e meu rumo, não reconheço a estrada por onde minha vida passa, perco a direção... E só de pensar em não ter mais essa luz em minha vida, a luz que ilumina e que aquece meus dias, aquece minha alma e desperta em mim os mais puros, verdadeiros, honestos, sinceros e grandiosos sentimentos nunca antes transparecidos... 

Essa LUZ chama-se AMOR, esse amor chama-se MOR.


Autora: Daiane Vieira.
Música de hoje: "Mesmo sem entender" - Thalles Roberto.
Imagem: Google Imagens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário